Novo Blog

Caros leitores, estamos com um novo blog, afim de oferecer uma divulgação com melhor interatividade para você. As novas postagens estarão logo mais no novo blog: http://www.jeremiasfotografomaranhao.com/

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Polícia Militar do Maranhão continua em Greve

O blogueiro Louremar Fernandes, está acompanhando de perto, em S. Luís   e de maneira dedicada está atualizando seu Blog com informações do momento. Veja:


Greve dos PMs e o cúmulo de todas as bobagens

Do: blog do Itevaldo
Secretário de Segurança conversa com o soldado Leite, interlocutor
do movimento dos militares nas negociações
Uma das maiores virtudes do homem público, sem dúvida, é a percepção dos fatos e do momento histórico para, diante de uma análise sóbria, equilibrada, tomar posições sensatas. Quando um homem público não tem essa percepção, é hora de fechar a cortina e sair de cena. No jargão popular, deve ‘pedir pra sair’.
Ontem (dia 24), o secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes, entrou para a segunda categoria de forma honrosa, com louvor.
Diante de uma das mais grave crises da Segurança Pública da história recente do Maranhão, AluísioMendes teve a infeliz ideia de ir para à frente das câmeras de TV e afirmar que essa crise acabou, que tudo voltou ao normal. E tudo porque uma decisão judicial – do desembargador Stélio Muniz – decretou ilegal a greve dos policiais militares.
O secretário Aluísio Mendes, por acaso acha que um coronel, um tenente coronel, um major, um capitão da PM não sabem que greve de militares é ilegal? O secretário acha que o grave problema que a Segurança Pública do Maranhão enfrenta se resolve com uma liminar da Justiça?
É bom que o secretário saiba que, se a situação chegou ao limite de Policiais Militares e Bombeiros entram em greve, é porque algo de muito sério e grave acontece no comando estatal. E quando o núcleo do Estado perde a autoridade para comandar, tudo poderá existir, menos o próprio Estado.
É puro simplismo achar que a situação será resolvida com ameaças de prisão de militares, processos por crime militar, transferências de oficiais, etc. A situação é muito complexa do que uma petição assinada por um procurador e uma liminar de um desembargador.
Na Assembleia Legislativa militares dormem em colchões pelos corredores da Casa; há esposas de militares grávidas, mães octogenárias de militares no chão dos corredores do Poder Legislativo clamando por uma solução para crise.
Faz tempo que o o secretário de Segurança Pública perdeu a percepção dos fatos. Se é que já teve em algum momento.

Blog do Louremar

www.louremar.com.br/

Um comentário:

  1. Jeremias vc poderia fazer a cobertura dos bastidores da greve em bacabal...

    ResponderExcluir